A Escola de Gestão Pública do Estado do Ceará (EGPCE), criada pela Lei 14.335 de 2009, é um órgão da Administração Direta, vinculada à Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), que desenvolve ações de capacitação para os gestores, servidores e empregados públicos, possibilitando o desenvolvimento pessoal e profissional, com o objetivo de elevar o padrão de qualidade e agilidade do serviço público no Estado do Ceará.

 

Para atingir seus objetivos, a Escola pauta seus projetos e ações nos valores: Competência e comprometimento profissional; Ética e transparência; Responsabilidade social e ambiental; e Valorização das pessoas, prospectando ser um centro de produção e socialização de saberes em gestão pública, contribuindo com a formulação de políticas públicas do Governo do Estado do Ceará.

 

Objetivos:

Buscar estratégias integradas de formação, qualificação e educação corporativa, reforçando o aperfeiçoamento das capacidades técnicas operacionais, especialmente orientadas para a adoção e adaptação de novos conhecimentos e tecnologias em gestão pública;

Contribuir com o planejamento e execução de cursos, oficinas, palestras, seminários e ações afins propostas pelas setoriais na área de gestão pública;

Criar espaços de parceria, intercâmbio de experiências, informações, articulação, envolvendo as instituições de diversas instâncias no âmbito do governo municipal, estadual e federal;

Colaborar com o fortalecimento das redes de escolas de governo no âmbito estadual, nacional e internacional.

 

Competências:

Elaborar, coordenar, executar, controlar e avaliar programas, projetos e ações de educação em gestão pública para servidores públicos;

Coordenar eventos corporativos relacionados à formação e valorização dos servidores públicos;

Promover e estimular a reflexão sobre gestão pública, favorecendo o desenvolvimento de novos conhecimentos e suas aplicabilidades, através de estudos científicos, pesquisas e atividades de extensão;

Prestar assessoria técnica e consultoria especializada para instituições governamentais, objetivando a formação de competências em gestão pública, sem prejuízo de suas atividades diretas de educação corporativa.

 

Eixos Temáticos:

 

 

Histórico:

A Escola de Gestão Pública do Estado do Ceará (EGPCE) foi criada pela Lei nº 14.335 de 20 de abril de 2009, publicada no Diário Oficial do Estado em 23 de abril do mesmo ano. Ao longo desses dez anos de existência a escola de governo tem desenvolvido dois programas específicos: o Programa de Formação, que visa adequar as competências dos servidores e empregados públicos aos objetivos das instituições. Por meio dele, são realizados cursos livres, presenciais e a distância, seminários, palestras, congressos e outras atividades afins, e o Programa Qualidade de Vida, através do qual são promovidas atividades sócio-culturais em datas comemorativas, palestras, premiações e a realização da Semana do Servidor Público Estadual.

A EGPCE consolida-se, dia após dia, como um espaço de formação, capacitação, atualização, intercâmbio, debate, produção e divulgação de saberes em gestão pública.

 

Programa Estratégico de Formação para Gestores Públicos do Estado do Ceará

 

Em 2017, com o intuito de ampliar as ações de valorização do servidor através da oferta de eventos de formação continuada, a EGPCE lança o Programa Estratégico de Formação para Gestores Públicos do Estado do Ceará – PEFGP composto por três programas executivos, a saber:

 

Voltado para a dimensão Técnica, tem como objetivo capacitar os servidores ocupantes de funções de gestão nos processos, rotinas e ferramentas, referentes à Gestão Pública.

Focando na dimensão Comportamental, busca favorecer a sensibilização e consciência dos gestores públicos quanto à importância do aperfeiçoamento contínuo dos perfis de liderança, diferentes níveis de complexidade das missões institucionais e sua inserção no grupo gestor do estado.

Concentra-se na dimensão Conceitual e propõe o estímulo à reflexão crítica e aprofundada da realidade, não só como componente de análise dos fenômenos relacionados à gestão pública, mas também à proposição de políticas, estratégias e processos que venham ao encontro das constantes demandas da sociedade naquilo que é papel do Estado.