Ministério da Economia e EGPCE lançam curso EaD

8 de abril de 2019 - 11:24

Servidores públicos federais, estaduais, municipais e demais interessados da sociedade civil podem se inscrever

O Ministério da Economia e a Escola de Gestão Pública do Estado do Ceará (EGPCE), órgão vinculado à Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), divulgam que estão abertas as inscrições para o curso Elaboração de Projetos Sociais. Servidores públicos federais, estaduais, municipais e demais interessados da sociedade civil podem se inscrever.

Resultado da parceria entre o Ministério da Economia, Governo do Estado do Ceará, Rede +Brasil e EGPCE, o curso tem o objetivo de orientar a elaboração de projetos sociais, a partir da apresentação de conceitos e exemplos sobre a avaliação de viabilidade, elaboração do projeto e captação de recursos para o custeio da proposta.

O curso mostra-se como uma possibilidade importante no enfrentamento das desigualdades urbanas e rurais do país, uma vez que o conhecimento sobre o tema contribui para que os projetos sociais possam atender, de forma efetiva, às necessidades do cidadão.

Com 20 horas-aula de duração, a capacitação será realizada por meio da modalidade de Educação a Distância, com utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle, sem tutoria.

Inscrição

Para realizar a inscrição, os interessados devem efetuar um pré-cadastro no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Após o pré-cadastro, a inscrição será confirmada por e-mail.

Clique aqui para fazer sua inscrição

Rede +Brasil

A Rede +BRASIL é uma rede de governança colaborativa para o desenvolvimento de ações voltadas à melhoria dos processos de gestão das transferências da União, por meio da Plataforma +BRASIL, antigo Siconv. A Rede +BRASIL atua em três eixos fundamentais: melhoria da gestão nos processos; capacitação dos usuários da Plataforma +BRASIL e comunicação e transparência das transferências da União executadas na Plataforma.

A Rede tem por objetivo promover maior integração entre os parceiros, com vistas ao fortalecimento da governança, do diálogo e da gestão, bem como a melhoria do gasto público e maior efetividade das políticas públicas implementadas com recursos decorrentes das transferências voluntárias.